Surgimento do eu

Entender que as diferenças são processos naturais dos seres humanos, é entender que existe a necessidade de incluí-los em uma sociedade que respeite suas especificidades.

Entenda como e a partir de que momento os bebês começam a se dar conta de si mesmos e de suas características, como algo externo à existência de sua mãe.

Bebês precisam explorar o mundo, descobrir e aprender sobre o seu entorno a partir de suas próprias experiências sensoriais para que se desenvolvam plenamente.

O sexto episódio da série, “O Surgimento do Eu”, retrata a jornada de desenvolvimento de um bebê: de sua concepção até os primeiros anos de vida, ao se tornar quem ele é.

Sempre por trás de qualquer inovação tecnológica ou econômica, estão as pessoas que as criaram. Compreender o capital humano desenvolve a sociedade.

O cérebro das crianças é um dos instrumentos mais adaptáveis da natureza. Entenda como essas relações funcionam e potencializam o funcionamento do cérebro.

O afeto e as relações sociais não servem apenas para o desenvolvimento das competências não cognitivas. Sendo assim, são mais importantes do que aparelhos eletrônicos.

Lidar com as próprias emoções é parte fundamental para o desenvolvimento humano. Essa habilidade deve ser estimulada desde o primeiro momento da infância.

É no brincar que a criança aprende e se desenvolve. Ela entra em um mundo de possibilidades que dão oportunidade de descobrir quem ela é e do que ela gosta.

Não devemos evitar as frustrações na criança. É importante para que aprendam a lidar com elas e busquem soluções para sair dessas situações.

As crianças costumam falhar bastante. Porém, isso é muito importante para a construção de sua autoestima, que as ajudará a tentar sempre coisas novas, sem medo de errar.

A empatia é um dos sentimentos mais primordiais da vida e os bebês conseguem adquirir fundamentos básicos de moralidade e demonstrar empatia.

As relações são importantes para a criança desenvolver uma vida afetiva e emocional. A ligação e participação ativa na vida da criança, também é uma demonstração de afeto.

Os brinquedos e o espaço físico não são tão importantes quanto as pessoas presentes na vida das crianças. Os pais são determinantes para o desenvolvimento da criança.